V – A Verdade

Sem forças, Arturo agonizava, seus gritos ecoavam pelas paredes vazias de seu mundo.
Carmim era a luz que chegava à seus pequeninos olhos.

Logo o negror adentrava sua mente, quando o Senhor onipotente lhe pronunciou mais uma vez.
—Breve toda a dor passará, o sofrimento acabará.
Tu te juntarás à teus familiares e ente-queridos, no merecido descanso eterno.

Ele então afastou-se de Arturo, levando com ele a luz, o Bastão, e o Artefato.
Deixando seu mundo nas trevas e agonia.
E nunca mais retornou.

Arturo

One Response to V – A Verdade

  1. Taupter says:

    Êta maconha mofada…

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: