O Dia

Acordei cedo, abri a janela e o sol estava forte, o céu muito azul e as nuvens brancas pareciam algodão, um dia lindo. Não tive a infelicidade de ver ou ouvir um único vizinho sequer (odeio todos os vizinhos, todos!). Pensei comigo “hoje é o dia“.

Minha esposa havia saído cedo e deixou um bilhete dizendo que o café estava pronto na cozinha. É realmente parece que hoje é o dia.

Corri pro banheiro, dei aquela bela cagada matinal. Escovei os dentes, fiz a barba e tomei um banho de meia hora, afinal minha esposa não estava em casa para bater na porta e reclamar do gasto de energia e de água.

Tomei o belo café da manhã que estava prontinho me esperando. Exagerei um pouco no pão de queijo e no suco, mas é dai? Hoje é o dia.

Escolhi uma gravata legal, uma roupa menos velha e fui pro trabalho. O transito estava bom, o estacionamento tinha uma bela vaga bem na entrada e assim que pisei na plataforma o metrô chegou. Caralho, hoje é mesmo o dia!
imgCheguei cedo, fui cumprimentado pela corja inútil que trabalha comigo. Recebi vários tapinhas nas costas e alguns parabéns invejosos. A proposta que eu fiz para o novo sistema havia sido aprovada. Puta que pariu! Hoje é o dia!

Lá pelas onze horas o viado do meu chefe me chamou na sala dele. Incrivelmente ele não queria reclamar do meu horário, do meu comportamento ou de alguma merda que apareceu num sistema meu. Ele só queria me dar parabéns pela porra da proposta aprovada. Hoje é o dia! Hoje é o dia!

Na hora do almoço eu estava morrendo de fome, Fui no “coma até morrer por R$ 14,00, sobremesas inclusas”. Comi, comi pra caralho, mandei pra dentro salada, ovos de codorna, queijos variados, rondele, batata assada, bife a milanesa, pastel de carne, quibe e uma porra de um pimentão recheado foda de bom, de sobremesa foram sorvete de creme, salada de frutas e morango com chantili. Tudo isso regado a suco de goiaba.

Exagerei? Claro que sim, mas foda-se! Hoje é o dia.

Lá pelas três da tarde eu estava passando mal, a quantidade e a misturera de comida que eu fiz estava me afetando.

Meu intestino começou a fazer uns barulhos estranhos e minha barriga já estava doendo.

Resolvi soltar aquele peidinho moco pra aliviar, se isso não resolvesse eu iria ao banheiro dar uma cagadinha vespertina. Hoje é o dia e uma dorzinha de barriga não vai estragar minha felicidade…

Maldito peido, foi a pior coisa que eu poderia ter feito. Peidei, mas não saiu aquele cheirinho do sucesso, saiu foi um monte de merda liquida que imediatamente se espalhou pela minha cueca e vazou pelas fibras das minhas calças. Talvez hoje não seja realmente o dia

Fudeu! Tive de correr para o banheiro com aqueles passinhos de eu tô cagado, afinal eu estava cagado mesmo.

É claro que todos os filhos das putas que trabalham na mesma sala, me viram indo pro banheiro naquela situação. E teve até um lazarento que olhou na minha cadeira e viu a poça de merda que havia ficado nela.

No banheiro o meu desespero fez com que eu repensasse minha situação, hoje era mesmo o dia, o dia mais filho da puta do ano.

Bom, minha cueca estava imprestável, já a calça, apesar de ter chego a vazar não estava tão ruim, só a parte que fica diretamente abaixo do fiofó estava melada… Meu, que dia!

Lavei a cueca na pia, torci como foi possível e a usei pra limpar a calça.

A calça apesar de molhada ficou relativamente limpa, mas a cueca encharcada daquele jeito não tinha jeito de ser aproveitada, foi pro cesto de lixo.

Coloquei a calça com o rego molhado mesmo e sem cueca, passei a mão num monte de papel toalha e fui limpar minha cadeira.

Assim que entrei na sala todos olharam pra mim e riram muito. Não teve um único filho da puta que ficou com pena ou tentou me ajudar de alguma forma. Mas que dia!

Liguei pra sala do chefe e o avisei que estava “passando mal e iria embora”. Infelizmente alguém já havia contado pra ele sobre o meu acidente e o corno me responde rindo: “vai, vai pra casa tomar um banho, quer que eu peça pra alguém ir comprar uma rolha pra você ir com mais segurança?”.

Que dia de merda, fui pra casa, humilhado, com as calças molhadas e sem cueca. Que dia de merda.

Por Almondega.

2 Responses to O Dia

  1. Anonymous says:

    Esse cu tá frouxo

  2. Joãozinho says:

    Arrombado.

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: