La Vie en Rose


Você tem que se odiar pra beber Rosa. Puta pinga ruim do caralho!!! E fora isso, toda a vez que uma garrafa desse aguardente hediondo esteve em minhas mãos, coisas péssimas aconteceram. Tá, eu sei que tudo isso aconteceu porque eu estava bêbado, e se estivesse bêbado de qualquer outra bebida eu também faria merda. Mas a idéia não é essa. Algumas coisas só acontecem quando a Rosa está trabalhando na sua mente. E não é só comigo que isso acontece. Mas ainda assim essa bosta de pinga tem um fascínio.

Uma vez ficamos bebendo até umas tantas no Porão. Estávamos eu, PP e o Almir. Completamente embriagados tivemos a idéia de ir pro Love Story. Já estávamos tão bem que nos perdemos no caminho e tivemos que pedir informação prumas putas. Claro, perguntamos pras pessoas certas, tendo em vista que TODA a puta do centrão conhece o LS. Chegando lá, resolvemos tomar os últimos drinks, tendo em vista que a bebida lá dentro é absurdamente cara. Paramos na barraquinha em frente e começamos a pensar no que beberíamos. Foi quando eu a vi. A ROSA. Nenhum dos dois conhecia-a. Desconheciam seu poder. E beberam com aquela cara de nojo que todos fazemos quando bebemos algo realmente ruim. Some-se isso às dezenas de cervejas que já tínhamos tomado no Porão. O resultado não poderia ter sido diferente…

Entramos, Ah!!! O Paraiso!!! Aquele monte de putas bêbadas dançando aqueles funks cariocas da pior qualidade… A maioria já semi-nua… Nisso eu olho pro lado e vejo o Almir vomitando litros e litros na pista. Os seguranças desesperados. Até que ele resolveu ir ao banheiro e, é claro, vomitou por todo o caminho. Desmaiou num canto qualquer. E o PP, idem, com o único diferencial de não ter gorfado. Nesse meio tempo, eu resolvi trabalhar, e acabei beijando uma putinha bem gostosinha ( enquanto eu pensava “putz, quantas rolas ela já chupou hoje?” ) que me cobrou a “módica” quantia de cem mangos pra fazer um “pograma”. Caí fora e fui tentar a sorte com outras. Beijei mais umas duas e o preço foi baixando. Mas eu não poderia largar os dois ali da maneira que estavam, então fomos embora ( quase oito da matina ).

Foi uma balada leve, tendo-se em consideração o que eu já vi acontecer envolvendo a Rosinha. Carros perdidos. Mulheres perdidas. Filhos perdidos. Isso faz qualquer vexame parecer apenas o que é, ou seja, nada.
Fodam-se.

Vomitado por Braga

2 Responses to La Vie en Rose

  1. Anonymous says:

    As 3 bichas foram no centro podre de S.P. para tentar dar a BUNDA!!!E ninguem se habilitou…..TOTAL ALIEN

  2. Braga says:

    Me Passe Umas Dicas Aí :)

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: