Redundâncias de Natal

Se todos os anos temos que assistir as mesmas reportagens sobre Natal, dia das mães, dos pais, das crianças, das sogras entre outras comemorações, porque não reprisam as dos anos anteriores? Poupariam dinheiro, energia elétrica e talvez os próprios repórteres se sentiriam aliviados por não terem que pagar mico apresentando os mesmos textos pela milésima vez falando sobre a expectativa de lojistas, a lotação nos shoppings e a inevitável sonora com um pobre coitado que estava comprando o presente de sua esposa escondido e agora vai aparecer em rede nacional com a mão na massa, ou melhor, nas sacolas. Sem falar no sorriso sem graça de quem já respondeu a mesma coisa pra dois repórteres cinco minutos atrás.

No dia 24 é hora da velha reportagem sobre os “atrasadinhos” que compram presentes na última hora. A menos que eu fosse dona de loja pra colocar o preço bem alto e faturar muito… aliás não é uma má idéia. Imagina ver a cara desse povo atrás de seus presentes, desesperados, e eu contando meu dinheiro… mas penso nisso quando acabar o texto. Voltando: não vejo a razão dessa matéria. Talvez eu esteja errada, afinal não fiz jornalismo e saber quem compra presente na última hora deve ser muito importante, senão não fariam a reportagem, certo? Mas peraí, importante pra quem? Deve ser para as pessoas que se esqueceram de comprar os presentes saírem de suas casas e correrem pra as lojas, só pode ser. Mas e se exibirem a matéria depois que já fecharam as lojas? Como as pessoas vão se lembrar que esqueceram de comprar os presentes? Acho que não teria razão para exibi-la, mas se o fazem é porque deve ser importante.

Em janeiro temos a clássica reportagem dos inadimplentes, que compraram presentes por pura necessidade, claro, mas não têm grana pra pagar. E, assim como a matéria dos atrasados, eu me pergunto: pra que exibirem a reportagem pela cinquentésima vez, meu bom Jesus de Nazaré, que nasceu no dia 25 de dezembro? Talvez porque o mundo simplesmente pára na semana de Natal e nada de mais importante acontece. Acho que o mundinho nessa época gira em torno da festa natalina, como se todos os habitantes do planeta fossem cristãos.

E o que eu tenho isso? Nada, não me entrevistaram, eu odeio datas comemorativas, eu não dou presentes de natal, não faço dívidas que não posso pagar, não vou a shoppings lotados. Não fico correndo atrás de uma caixa de bombom para presentear uma pessoa que nem gosto ou conheço direito. “Só uma lembrancinha”, não quero ser lembrada. Não, não enfrento uma fila pra isso.

Mas lembro a todos que Natal é uma data festiva, de confraternização , vamos encher a cara, esquecer as mágoas e soltar fogos de artifício. Aliás temos aqui outra matéria pronta, pois sempre tem um sujeito que vai parar no hospital sem uns 4 dedos e pasmem, vamos ter que engolir a maldita reportagem sobre os perigos de fogos de artifício novamente. Acho que ninguém sabe os perigos. Mas eu estou errada, eu sei. Em 90% das vezes, no final da festa tem um bate boca ou uma briga feia com direito a ameaças , mas brigas em alto estilo, com roupa nova e presentinho garantido. E isso é um tipo de reportagem que a gente nunca vai ver.

Bom, a parte mais engraçada de tudo isso é que posso imaginar pelo menos a hipocrisia reinante na noite de natal e em todas as outras datas, pelo menos até esperar a festa, as pessoas sonham em como as coisas vão melhorar e esperar um mísero presente e o quanto elas vão ser felizes para sempre depois de terminada a festa. E eu me pergunto, o que você tem a ver com isso?

Hate não acredita no Natal, mas acha que o seu aniversário deveria receber uma atenção maior da mídia

5 Responses to Redundâncias de Natal

  1. Anibal says:

    Você disse tudo!

  2. Joakins says:

    Quando é seu aniversario???vou te mandar uma foto da pepeca…kkkkkkkkkkkk

  3. FE R NA_ND O says:

    Faltou as matérias sobre regime pra quem abusa do peru e rabanada, outro clássico do fim de ano e da páscoa :)

  4. Hate says:

    Amanhã vou ver reportagens inéditas sobre a queima de fogos na praia de Copacabana. Pura emoção. :P

  5. isabele says:

    adorei! rsrsmas é assim mesmoos sorrisos de cantinho.. sem-graças..]td mundo com cara de q engoliu um cabo e vassoura :| na televisão. As crianças pedem um boneco do homen aranha; e por falta de tempo os pais compram um do Churato ( personagem do tempo do ronca-mexicano).

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: