Diário de viagem: Praia de Juquehy

Fim de semana passado levei minha família a praia, o passeio foi no fim de semana, mas a “aventura” começou mais de um mês antes. Explico:

Quando se é solteiro você pode chegar do trabalho na sexta-feira à tarde e simplesmente resolver que vai a praia no outro dia. Você coloca numa mala uma sunga, uma bermuda, 2 camisetas e 2 cuecas e no outro dia de manhã já esta a beira mar enchendo a cara e olhando pra mulherada.

Mas se você é casado e tem filhos à coisa é bem diferente. Você deve comunicar a esposa de sua intenção de passar um fim de semana na praia no próximo mês. Assim ela vai ter tempo suficiente para escolher com calma a praia, o hotel / pousada em que vocês vão ficar, ela vai comprar roupas para todos, brinquedos de praia para seu filho, roupas para ela, bronzeador, protetor solar, creme pós-sol, roupas para ela, hidratante para o corpo, hidratante para os cabelos, roupas para ela, xampu para “prevenir” danos ao cabelo devido ao sol, roupas para ela e roupas para ela.

Fiquei um mês vendo todo dia um pacote novo com algo indispensável para viagem ser trazido para dentro de casa, dez dias tendo de me fingir interessado quando ela falava dos hotéis disponíveis e da praia e das vantagens e problemas de cada um deles, isso sem falar de muitas horas perdidas na Internet visitando os sites dos hotéis…


Bar de piscina – horas enchendo a cara e olhando as bundas das mulheres dos outros hóspedes.

Uma semana antes da viagem, com as reservas já feitas para a Pousada do Almirante na Praia de Juquehy, resolvi me olhar no espelho pelado para ver se iria passar vergonha na praia.

Com poucos segundos de observação constatei que eu estava branco como um palmito e que eu poderia ser processado por cegar os outros farofeiros da praia quando o sol refletisse no meu corpo.

Levei minha preocupação a minha receptiva esposa que me arranjou um frasco de autobronzeador da NIVEA (faço questão de citar a marca dessa merda).

Minha esposa me ajudou até a véspera da viagem a passar aquela merda fedida pelo meu corpo, eu tinha que ficar de pe sem encostar em nada até aquela bosta secar e eu poder ir dormir.

Na quinta-feira arrumamos as malas e eu dispensei o autobronzeador, já estava com um belo “bronzeado” meio amarelo, mas mesmo assim muito melhor que o branco original.

Na sexta-feira não fui trabalhar e minha esposa saiu mais cedo, as três da tarde já estávamos na pousada. Entrei no quarto e enquanto minha esposa entupia meu filho com protetor solar eu peguei uma cerveja no frigobar. Tomei a cerveja devagar enquanto olhava para o “menu” que estava jogado por lá.

Puta que pariu! R$ 3,00 por uma latinha de cerveja! Vai se fuder!

Fomos para praia, eu estava todo orgulhoso do meu bronzeado, até que durante o banho de mar meu filho de 2 anos vira pra mim e fala:

– Papa, mu feio isso. Mu mu feio…

Que merda, a água do mar estava tirando o autobronzeador e eu estava ficando todo manchado, como se estivesse com a pele “branca pra caralho” encardida com uma crosta escura de sujeira.

Na pousada levei mais de 1 hora debaixo do chuveiro me esfregando com uma toalha de rosto e sabonete pra tirar aquela merda da NIVEA do corpo.

De resto a viagem foi ótima, praia, cerveja, piscina, cerveja, mulherada com o rabo pra fora e cerveja.

Relatado por Barnabé

One Response to Diário de viagem: Praia de Juquehy

  1. bebemacabro says:

    Esqueceu de dizer como é o rabo da sua mulher. Fiquei curioso. Vc deve ostentar longos galhos. Saudações aí, futuro sócio.

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: