Gays que discriminam Gays

Você que está lendo esta coluna já ouviu essa frase:
Viado é tudo afeminado.
Ou esta:
Viado merece porrada.
Ou esta:
Viado merece morrer.
Ou esta:
Se eu tivesse um viado na minha família, dava uma surra nele.
Ou esta:
Puta e viado é tudo a mesmo merda.
OU ainda esta:
Prefiro ver um filho morto que um filho viado.
Etc…

Claro que você deve estar pensando que essas frases foram ou são ditas por homofóbicos (pessoas que têm fobia por homossexuais, ou que têm ojeriza por gays ou que tem pavor a gays…)

Pensar assim é correto. Os gays sofrem inúmeras discriminações, principalmente quando assumem publicamente a sua homossexualidade. E existem pessoas mais sacanas ainda que querem destruir os gays que não aceitam o seu assédio, porque pensam que por ser gay o cara ou a mulher tem necessariamente de sair com qualquer um. Bom, desse tema tratarei em outra data. Mas hoje eu quero enveredar por outro caminho.

Será que existe preconceito dentro da própria comunidade gay?
E existe comunidade gay?
Bom, posso afirmar por várias fontes que sim.
As duas respostas são positivas.

O interessante é que não deveria haver, não é?
Principalmente que nós tratamos aqui de denunciar ou constatar fatos preconceituosos contra as minorias: gays, negros, putas, travestis e outros seres marginais ou considerados marginais pela sociedade. E nem pensamos que as próprias comunidades, nesse caso dos gays são um reflexo às vezes até piorado da marginalização, da discriminação e do preconceito sociais.

Mas como é isso? O que eu quero dizer com isso?
Quero dizer que gays criticam ou marginalizam outros gays?

Claro. E às vezes eles são mais impiedosos, filhos da puta e sacanas que os próprios ditos não gays.

Eu citei logo no início desse texto, as frases usadas por homofóbicos.
Está bem.
Mas se eu digo que os homossexuais podem autodestruir-se,
Que frases eles usam?
De que maneira eles discriminam-se?
Quais seriam as razões?

Então eu explico a você.

Vamos começar explicando que quando defendemos os direitos de qualquer cidadão discriminado, nós sabemos que esses mesmos cidadãos têm seus defeitos e também suas qualidades como qualquer ser humano. Óbvio.
Então por isso mesmo que eles podem também agir como qualquer outro membro da sociedade em relação à sua conduta social.
Mas dentro dos ambientes homossexuais e dentro principalmente dos relacionamentos sociais ou íntimos dos gays, toda a carga de preconceito imposta pela sociedade tem reflexo direto ou indireto nas relações homossexuais de uma maneira totalmente exacerbada e multiplicada várias vezes.
Os abusos sexuais passados por eles. Os casos de violência familiar por irmãos , pelos parentes, por policiais. As demissões de trabalhos por conduta gay. Os preconceitos raciais sofridos. A dificuldade de obtenção de trabalho por travestis, pelos gays negros, pelos mais femininos, etc… os fazem guardar inúmeros rancores e mágoas que eles despejam, cada um a sua maneira nos outros gays mais fragilizados ou mais indefesos ou mais pobres.
E numa série de ocasiões os homossexuias reproduzem consciente ou inconscientemente aos seus conhecidos, amigos ou amantes tudo o que passaram de sofrimento durante sua vida.

Existem muitos exemplos disso e que são até comuns. E muitas vezes causam conflitos sociais não muito diferentes dos causados pelos não gays aos gays. E inclusive causam dúvidas em relação a existir ou não existir uma causa gay única, já que a “micro-sociedade gay” é pluralíssima e está muito longe de ser o Mar das Meninas Vestidas de Rosa.

E como e com quem vemos isso?

Podemos citar vários exemplos:

Os Barbies (gays musculosos e de corpo definido) falam que detestam bichas magras e afeminadas. E ainda dizem que não têm nada contra mas que só gostam de homens e machos como eles! Alguns até são lutadores e dão porrada nas bichas explícitas, segundo eles, para não quiemar o filme deles!

Os Gays Fashion (gays que adoram roupas de marca e caras) dizem que detestam bicha pobre ou que se vestem mal e estão fora do padrão deles. Normalmente a frase é “Bicha o Ó” (aquela que não presta é marginal e nesse caso não presta porque está fora de moda)

Os Magros masculinos ou mais femininos dizem que destestam bicha gorda. “E que preferem morrer a transar com as gordas”.

Os Gays novos falam mal das “Bichonas velhas” como se nunca fossem ficar velhos.

Os Gays Manos (esses preferem não ser chamados de gays porque afinal de contas também comem mulher, claro.) dizem que só os gays passivos que são viados, eles não são.

Os Gays da Noite (representados aqui, todos os tipos noturnos) unem-se em grupos para ficar a noite inteira denegrindo e criticando todos os que passam, ao invés de divertirem-se.

Os Gays Ricos não gostam de se misturarem aos pobres. Claro porque obviamente existem classes sociais gays: riquíssimos, ricos, os de classe média, os quase podres e os muito pobres.

E para surpresa de alguns e confirmação de outros os campeões de discriminação e por isso mesmo muitas vezes os mais revoltados e que muitas vezes, formam o seu próprio gueto dentro do gueto, são os travestis e os gays negros.

Eu trago uma atenção especial a eles, porque não só na sociedade como um todo eles são marginalizados e ridicularizados.
Dentro dos ambientes gays tanto os negros quanto os travestis são discriminados de várias formas:

Sendo barrados em vários lugares por serem negros ou travestis;
Sendo excluídos de turmas, pela vergonha que outros gays têm em estar do lado deles;
Sendo discriminados em Shoppings por gays que trabalham nas lojas;
Sendo discriminados em Igrejas por padres ou pastores gays, mas que o são às escondidas ou que aceitam gays brancos mas não os pretos e “muito menos as aberrações que são os travestis!”
Sendo discriminados em conversas de todos outros subguetos gays, que dizem por exemplo que são gays liberais, não têm preconceito, não têm nada contra, mas a única coisa que eles não gostam e têm horror e raiva são os “Dunduns” (gays negros) e as “Travecas” ou “Traveconas” e que jamais teriam nada com eles, nem amizade.

Bom. Você que está lendo que talvez saiba disso ou que não, só tenha sabido agora, pode me dizer e perguntar: Gays são um reflexo da sociedade não gay pois essa também é assim, mas onde nós vamos chegar com essas constatações?

Eu quero fazer uma reflexão em cima do que eu relatei.
Eu sei que nós todos temos o livre arbítrio e que uma sociedade como é a nossa, brasileira, é formada basicamente de indivíduos que valorizam o externo em detrimento do interno. E que somos um país de que a formação de cidadania é para poucos. E que podem dizer que a época atual é assim mesmo, que nós não estamos em 1970.(acha que era até pior para os gays). E que tudo isso é assim mesmo. E que até mesmo essas considerações que eu faço aqui podem parecer absurdas, ingênuas e anacrônicas. Mas mesmo assim eu quero que as pessoas reflitam se não seria melhor se tivéssemos outro tipo de conduta.

Será que com o mundo tão desestruturado, não seria melhor que as pessoas tivessem respeito umas pelas outras?
Será que não seria mais interessante que nós pudéssemos olhar um pouco dentro do outro?
Será que não se pode deixar de lado, ao menos às vezes, o sofrimento, o preconceito e as feridas de lado e prestarmos mais atenção no próximo?
Será que gays negros, travestis, magros. gordos, fortes, fracos, amarelos, velhos, moços, lésbicas não podem ser unidos ou ao menos solidários?

E já entrando em outro assunto que tocarei outro dia,
Será que você não despreza no outro aquilo que existe em você e fica medo que os outros descubram?
Ou aquilo que você tem de fraco e que percebe no outro por isso quer destruí-lo?
Ou ainda será que alguém que realmente se ama quer mal aos outros?
Ou aquele que está feliz com o seu corpo, com a sua mente ou com a sua vida não consegue aceitar os outros como são?
rag.doll, adora Hello Kitty

7 Responses to Gays que discriminam Gays

  1. Anonymous says:

    Adorei o texto!!!Me fez pensar que as cores do arco-iris presente na bandeira dos movimentos gays, são tão contrastantes entre si que não conseguem ser harmônicas!Um pecado!

  2. Anonymous says:

    ADOREI.BOM TEXTO ,ESPETACULAR MESMO.ADICIONE SE QUISER.THE_OKURI-INU_LEGEND@HOTMAIL.COM

  3. Anonymous says:

    Isso aí é uma bichoooooooooooooooona!Severinoooooooooooooooooooooooo!!!!

  4. Jaime says:

    Eu acho que demoraria uns tres dias , pra discernir um texto ,pra explicar a magnitude de suas palavras , nem toda minha intelectualidade seria capaz, se expressar o abragente obtido com suas palavras,. Meus parabens, voce é muito bom,. Isso serve pra abrir muitas mentes fracas, e mediocres que ainda tem na sociedade brasileiro que teima em achar que a felicidade estar nos bons costumes e nas regras esquecendo que a regra basica da vida é ser feliz, seja do jeito que for,. jaime_dumon@hotmail.com

  5. Anonymous says:

    e ainda falta uma categoria em portugal: "os brazucas"..os gays brasileiros, com um sotaque horivel, com "gostoso" prali e "voce voce voce"..quando é que tratam as pessoas por "tu" como gente normal…os brasileiros falam que lingua? portugues misturado com ????

  6. Anonimo says:

    Muito bom esse texto, inclusive me fez pensar sobre a minha postura e a de meus colegas qto ao preconceito q temos contra os gays mis velhos e menos favorecidos financeiramente, na vdd demonstrando q nem nós estamos sendo capazes de nos respeitar quiçá aqueles q estão foram dessa comunidade. No meu círculo de jovens bem sucedidos estudantes de medicina isso se tornou tão natural q chega a descreditar o material humano q deveria sair dali.

  7. xuxo says:

    dizem q antes da internet essas coisas ja aconteciam mas ngm sabia

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: