O Dia em Que eu Conheci um Gerente do Banco Rural

Após o 11 de Setembro, o lugar onde a tia Izzy vive, um resort cheio de neve e montanhas, sofreu uma grande transformação. É um pedaço mínimo de terra esmagado no meio de vários países Europeus, famoso por fazer os melhores chocolates, relógios, queijos, canivetes e, o mais importante de tudo, bancos.


Fitipaldi e suas Suiças enormes – 1971

Os Suíços são malucos por segurança, sim eles são. As leis rodoviárias são as mais seguras e restritas do mundo, ao ponto de se você acidentalmente acender o farol alto numa via de mão dupla, um guardinha vai pular de trás de um arbusto na beira da estrada com um canivete na mão pra te torturar com o abridor de garrafas por ser tão irresponsável com as vidas alheias. Todo esse lance de carros é considerado tão perigoso pelos Suíços que nem uma única indústria automobilística está instalada em território nacional. E toda essa loucura de automobilismo profissional foi banida do país.

Toda a Suíça vive nesse playground de criança, onde as tesouras tem pontas arredondadas, as bicicletas tem rodinhas e as mesas são de borracha desde… uhm, desde sempre. Parece que eles tiveram uma guerra civil na década de 30. A guerra durou menos de um mês e fez 100 mortos. Já vi tiroteitos no Rio piores que isso.

Toda esse pacifismo também era imposto na comunidade mundial. A Suíça é militar e politicamente neutra, se as pessoas querem ficar se fudendo em guerras ou se fudendo na política, é problema delas. Isso é muito importante para o lance dos bancos, porque se você precisar guardar o seu dinheiro em algum lugar da casa, não vai ser dentro do forno. Como a Suíça nunca vai ser balançada por uma guerra, é muito improvável que sua economia entre em colapso e que os bancos entrem em processo de falência.

Já que existe toda uma demanda por bancos Suíços, o país resolveu tomar proveito disso. Pra chamar mais correntistas milionários, os bancos não perguntam de onde o dinheiro veio, para onde ele vai, ou nem mesmo o porque de a conta está sendo aberta no nome de Osama Bin-Laden. É sério, muitas organizações terroristas tem contas em bancos na Suíça. No episódio dos Irã-Contras o governo Iraniano utilizou contas em bancos Suíços para repassar o dinheiros para os rebeldes sul americanos (Sick Boy é mais do que um corpinho gordinho, ele é cultura também).

Você já deve ter percebido a ligação disso com o 11 de Setembro, mas deve estar se perguntando o que toda essa merda tem a ver com o Banco Rural. Mas calma, ô caralho, estou chegando lá.

Como eu estava dizendo, todo tipo de gente inescrupulosa, como terroristas, bandidos, governos sangrentos e políticos brasileiros (Maluf e Pitta possuem contas lá) se usam da Suíça para esconder as suas economias de origens obscuras. Mas a Suíça fica muito longe, o povo fala quatro línguas sendo nenhuma delas o português e depois de que os EUA resolveram caçar todos os cabeça de toalha no mundo, a política bancária está um pouco mais rigorosa com que tipo de dinheiro entra no país.

É aí que entra o Banco Rural.

Mesmo que você cague e ande pra política, já deve ter ouvido falar de um lance chamado mensalão. Todo o dinheiro circulado para comprar pessoas e votos, foi movimentado pelo Banco Rural. Já percebeu como ninguém que você conhece tem conta no Rural? As pessoas tem conta no Itaú, Bradesco, Unibanco, HSBC, Banco do Brasil… puta que pariu, você já viu alguma agência do Banco Rural na rua? Esses filhos da puta vivem de mover dinheiro por debaixo da mesa.

Há uns meses antes de toda essa orgia política, quando o Banco Rural não era conhecido por muitos, eu tive contato com um gerente deles, e tive conhecimento de como eles — um enorme conglomerado financeiro — quebram várias leis na maior cara de pau. Cara, é muito descarado que chega a ser imoral.


Ainda tô pensando nas Suiças do Fitipaldi. Nem o Rei tinha
costeletas tão imensas

Eu estive com a dúvida recorrente de como uma pessoa que quiser tirar o seus dinheiro do Brasil, seja lá por qual motivo, deve proceder. Como eu disse, a Suíça é muito distante. Mas o tal gerente me disse que a instituição de escolha seria o Banco Rural. Segundo ele, todos no submundo dos negócios e política conhecem os serviços de seu banco. Um gerente de uma fábrica comenta no ouvido de um fazendeiro milionário, que murmura pra um empresário, que sussura pra um político. Todos querem tirar seu dinheiro sujo do país, e todos sabem quem procurar, todos conhecem a obscura fama do Rural.

O gerente abriu uma pasta e me mostrou a sua carteira de clientes com contas fora do país. Não existiam contratos, não existiam números de identificação, não existiam dados em um computador. Ele tinha um laptop, mas a lista era mantida num papel, escrita a mão, com o número da conta de um banco Suíço e o número de telefone do correntista no Brasil. Parece que o Banco Rural se encarrega de levar seu dinheiro até a Suíça (se você não gosta do frio existem outras opções como Uruguai, Itália e Ilhas Seicheles) e abrir uma conta lá no nome de alguém que não seja você. Você pode ter 70 milhões de reais em um banco suíço, mas ao entrar na sede deles em Berna, ninguém vai saber quem você é. Essa lista de nomes embaixo do braço do gerente é a única ligação sua com o dinheiro fora do país, tirando isso (que dificilmente conta como prova real numa investigação) você nunca viu a Suíça mais gorda.

Depois dessa explicação totalmente informal dada por ele, eu fiquei sabendo como o 8° maior banco no Brasil quebra várias leis federais, incluindo evasão de divisas.

Eu não sei como o Banco Rural ganha dinheiro nesse esquema, eu não perguntei. Mas não me importa. O que importa é que esse banco é a Suíça dos brasileiros, é o banco de escolha pra qualquer um que queira remover clandestinamente dinheiro ilegal. Dinheiro de drogas. Dinheiro de sequestros. Dinheiro de roubos a Bancos Centrais Nordestinos. Dinheiro desviado de obras de viadutos. Qualquer coisa.

Agora que o Banco Rural está sentado no meio de uma refeição e comendo um sanduíche de merda chamado CPI do mensalão, a instituição encolheu. A última vez que eu ouvi algo sobre eles me parece que foi a respeito do fechamento de mais de 15 agências e a demissão de vários funcionários. Pessoas estão fechando suas contas, empresas não estão pagando seus financiamentos. Coitado dos donos do banco, vão ter que vender os filhos para pesquisas médicas só pra poder pagar o aluguel no fim do mês. E eu? Pra onde eu vou mandar meu dinheiro ilegal agora?

Sick Boy removeu o nome de todos os envolvidos e pede pelo amor de Deus que o Ministério Público não chame ele para dar explicações a respeito do assunto

Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: